O Laboratório

A construção do laboratório tem como objetivo principal o aperfeiçoamento das linhagens, principalmente guppies Moscow e alguns experimentos e pesquisas genéticas. O foco principal dessas pesquisas é o Guppy Moscow.

O antigo laboratório tinha mais ou menos 60 aquários, já no atual temos 170 aquários de variados tamanhos, sem levar em conta os tanques e caixas d água.Dos aquários de vidro do total de 85% deles são de dimensões 30×40x30 cm , com capacidade de 36 litros , esses tanques são os de reprodução e matrizes, sendo os de maiores capacidade cerca 15% do total para desenvolvimento e criação. Aqui não estou levando em conta as caixas d água de 500 litros e o lago artificial, parte externa, de apoio, com capacidade de 40.000 litros.

A capacidade total do laboratório, do ponto de vista interno, é de 240 aquários, 50 caixas plásticas de 100 litros cada , e 4 caixas d água de 500 litros cada. Dentro do laboratório, temos ainda 12 aquários de grande porte destinado a criação de acará disco. O espaço interno destinado ao laboratório é de 32 m2 , sendo todo revestido de isopor para isolamento, e manutenção da temperatura estável e confortável para os peixes, evitando-se assim bruscas variações. Cada aquário tem seu sistema de iluminação artificial.

O teto é revestido madeira com abertura de 3 m2 para iluminação natural, com penetração de 95% do sol. Tal fato se deve a um maior conforto ambiental do laboratório e dar aos alevinos iluminação natural, além dos fatores de pesquisa em ambientes diferenciados.

Temos também uma turbina ( soprador de ar ) profissional com capacidade para 290 aquários, além de um aquecedor portátil de 2000 watts para épocas de frio intenso. O chão é cimentado com vistas a reter calor .A porta do laboratório é de alumínio, tipo sauna, não tendo janelas no compartimento.

O sistema de prateleiras foi executado em ferro dobrado em chapa 12 reforçada, embutida na alvenaria e estruturada no solo e teto para suportar os vãos de 2 metros e peso além das vibrações dos filtros.

Os aquários são todos numerados em ordem matricial, com objetivo de facilitar o processo seletivo e cruzamentos, e estão dispostos em sistema de prateleiras verticais, afim de otimização dos espaços.

Temos um medidor de parede para temperatura ambiente e umidade, notando que neste local a temperatura tem variado de 24 a 35 °C. Temos uma bateria de 8 garrafas para eclosão de artêmias e externamente um freeze de capacidade de armazenamento de 380 kilos de alimentos.

O referido laboratório foi construído em 3 meses em substituição a antiga estufa (vide fotos ).  Os gastos na construção da referido laboratório gira em torno der R$ 20.000,00 ( vinte mil reais ).

Em cada aquário tem uma lâmpada incandescente de 15 watts para iluminar e gerar calor ao sistema. Os aquários estão assentados em cima de placas de isopor de 1,5 cm, revestidas de plástico preto, tendo em vista evitar mofo e dar conforto ao peixe , evitando stress. O plástico preto no fundo tem outra vantagem,que é de absorver o calor da lâmpada, e ajudar aquecer o laboratório.

O método escolhido para renovação gradativa da água me pareceu o mais prático, embora as tubulações fiquem expostas na frente dos aquários, entretanto , facilita a manutenção em caso de vazamentos , com as correções devidas. Basicamente, existem 3 ( três ) formas de proceder as trocas parciais de água,pelo sistema semi-automáticos.

Primeira: Usando tubos externos, com mangueiras, pelo sistema de vasos comunicantes, de acordo com figura ao lado. Neste sistema, quando entra ar nas mangueiras, o aquário enche e vaza, entretanto, pode facilmente mudar de lugar.

lab01

Segunda: Através de furo central nos aquários, de acordo com figura ao lado. Neste  sistema o aquário fica basicamente fixo, qualquer deslocamento pode quebrar o vidro, e a mudança de lugar fica bastante complicada.

lab02

Terceira: Através de furo frontal ou na lateral nos aquários, de acordo com figura esquemática: Neste  sistema o aquário fica basicamente fixo, qualquer deslocamento pode quebrar o vidro, e a mudança de lugar fica bastante complicada.

lab03

Temos ainda outros sistemas semi-automáticos, de acordo com figura esquemática abaixo.  Não recomendo, pois como a troca d’água é simultânea, tem a inconveniência de possíveis alastramento de doença que ocorra em um dos aquários, mesmo que se tomem os devidos cuidados ou tenha filtros externos de retorno d água. Pode também eventualmente gerar uma gravidez indesejável através de possíveis  espermas dos peixes solto na água, embora a probabilidade de tal ocorrência seja quase nula.

lab04

Aquários

A parte externa do laboratório tem capacidade de previsão de 30 caixas d água de 500 litros cada e o lago artificial que é de grande valia para os experimentos, com capacidade de 40.000 litros. Os aquários, 98 % são desprovidos de qualquer tipo de plantas aquáticas, só água , peixe e o filtro biológico.

Foi construída na parte externa uma caixa elevada de 2.000 litros, para transição e descanso da água e evaporação do cloro contido nela. Tal caixa é permanentemente mantida aquecida e com processo por borbulhamento com vistas a expulsar o cloro.