Família Moscow

Descrição.  Nós chamamos isso uma família de guppies Moscow. Porque o termo descreve Moscow Blue, Green, Red e Purple, Metal Heads, e guppies Full Metal.   A palavra “metal” na denominação Full Metal ou Metal Head refere-se ao gene que muitos acreditam dar ao guppy sua aparência metálica e a coloração sólida brilhante na cabeça, parte dianteira do corpo e pendunculo. (A genética atualizada desse fenótipo será discutida em outra parte.)

01_moscow

 

Esse bonito Moscow Blue é da criação de Philip Shaddock.

Esse reprodutor mostra uma cor azul sólida em todo o corpo, sem filigranados na caudal.

 

O escuro do Moscow é devido à presença de células de pigmentos pretos.(melanóforos). A seguinte fotografia tirada com microscópio aumentada 200X mostra o grosso tapete de melanóforos na área do pendunculo de um guppy Moscow ainda jovem.

02_xantoforos

Você pode escassamente ver xantóforos amarelos nessa fotografia.
Todos guppies coloridos selvagens tem uma cobertura de amarelo. Foto de Philip Shaddock

Todos os membros da família Moscow são descendentes de um mutante aparecido num aquário na cidade de Moscow nos anos 70. Claus Osche pegou essa história daqui. “Dois aquaristas da Alemanha Oriental no final dos anos 80 trouxeram os primeiros machos Moscow para dois aquaristas alemães da Alemanha Ocidental. Esses peixes eram Metal Heads com padrão snake e uma cor vermelho mosaico na caudal! Através de outcrosses a cor mudou e nós passamos a ter muitos tipos de metal snakeskin/mosaico. Depois de muitos anos, os machos apareceram  com mais metal no corpo.

O peixe que realmente de mais interesse apareceu foi no final dos anos 80, quando criadores húngaros mostraram pela primeira vez o Moscow Solido Azul, apesar de que eles incluíram matizes que variavam de verde a azul escuro , mas não Púrpura.! Nós achamos que eles adquiriram eles de criadores russos pela proximidade dos seus países. Que eu tenha conhecimento o primeiro Moscow Púrpura apareceu em 1989 numa loja em Berlin. Isso tem alguma coisa  a ver com a queda do Muro de Berlin, quando muitos russos passaram a freqüentar Berlin para fazer negócios, como a venda de guppies!

No final dos anos 80 (88/89) nós fomos visitados por um famoso criador japonês de nome Yoshiki Tsutsui (Ele que tinha escrito o famoso livro Guppy Base Book dois anos antes!). Ele adquiriu 3 machos da minha linhagem de Moscow Metal Heads (um cruzamento entre um peixe Tcheco e um German Multi) e retornou ao Japão com eles. Ele também adquiriu guppies Platinum Doubleswords e Viennese Emerald Green! Isso foi como os japoneses começaram com os Moscows e os Platinums.

Os japoneses conseguiram seus primeiros Moscows Blue e Purples no meio dos anos 90’s. Mais uma vez foram importados pelo criador Tsutsui que importou esses peixes do Mimbon Aquarium na Alemanha (Mr.Numrich). Mimbon tinha importado esses Moscows diretamente da Russia.”

Esse informe do Claus foi confirmado no livro do Sr. Tsutsui’s – Guppy Base Book Vol. 1, num artigo entitulado “Moscow Blue” que começa na página 16. “Eu fui capaz de obter essa linhagem no outono de 1996 (29 de outubro). Depois que eu aclimatizei em meus aquários, eu ví que eles eram muito especiais. Eu fui muito curioso sobre os Moscow Blues porque eu não tinha idéia da sua genética. O Mimbon Aquarium na Alemanha foi que embarcou os primeiros Moscow Blues para um atacadista japonês..”

Os japoneses da área de Osaka vem trabalhando com os Moscows desde o meio dos anos 90.

Pode ser concluído por essa historia que a única característica que é comum nessa família é o Azul metálico ou azul marinho na cabeça. Até esse aparecimento os guppies possuíam cabeças cinzas, fazendo com que esse aparecimento se tornasse um tipo de sensação na Europa e na América do Norte. Na Europa Oriental o Moscow tem uma variedade de cores desde a dorsal até a base da caudal e na caudal (sozinha). Na América do Norte, os Moscows são pensados em ser de uma simples cor sólida, porém o Moscow é de fato composto de cores básicas vermelho, amarelo e preto, bem como de cores estruturais azul, e frequentemente mostrando matizes verdes. As cores que cobrem o corpo inteiro e nadadeiras foi um desenvolvimento posterior da linhagem, uma mutação subseqüente ao original Metal Head. Abaixo uma foto que Luke Roebuck postou no BBS para mostrar como era o original Moscow da Russia :

03_moscow_russia

O prematuro Moscow mostrando a grande porção de influencia de snakeskin.

Moscows de cor sólida na área do seu meio corpo (half-body) adquirem sua cor de femeas X-cromosomas. De fato quando você faz outcross com femeas de Moscow , você frequentemente encontra híbridos de Moscow- (F1) com nenhuma cor no topo da cabeça.
O cromossoma X dá um aumento de cor para as variedades purple e green. Moscows Blue adquirem cor azul extra de genes também de cromossomas X.

A melanina (pigmentos pretos) tem granulos de cor que são muito móveis, encolhendo para o centro da célula de cor quando o peixe fica amedrontado ou colocado num aquário mais claro, e expandindo alem da extensão das células quando o macho está cortejando a fêmea. Quando os Moscows são de cor cheia, eles quase aparentam ser pretos. Isso tem dado aos Moscows a reputação de serem “camaleões,” uma habilidade não apreciada pelos que levam seus Moscows para os shows.

05_moscow_tiger

Esse é um Tiger Moscow (bronze nos EUA).
A ausência de melanina revela sinal vermelho abaixo.
Esse é um irmão mais novo do guppy mostrado no inicio desse artigo.

O Moscow é uma categoria reconhecida para shows no Japão e na Europa, mas não na América do Norte. Os criadores americanos da IFGA tendem a ignorar o macho e usar a fêmea para melhorar as linhagens IFGA. Porém, alguns Green Moscows tem recentemente aparecido em bancas de examinação

06_moscow_gold

Esse é um macho Moscow do tipo Gold

Os Moscows tem a reputação de serem comilões. Porém, eles não traduzem essa enorme quantidade de comida que ingerem em enorme tamanho . Eles crescem rápido. Mas a comida que eles consomem não é totalmente metabolizada.

Genetica
A provável ascendência do Moscow como sendo os Snakeskins é muito discutida.

O criador Carlos Beserra do Brazil nos deu crença a essa teoria que os Moscows pertencem ao complexo gene dos snakeskins. Moscows com cabeça totalmente metal apareceram de uma linhagem altamente cruzadas entre si (inbred) de uma linhagem de snakeskins como a mostrada abaixo:

07_moscow_snake_amarelo

Carlos Beserra’s Snakes Amarelos

Carlos comentou: “Na minha criação eu tenho por mais de 5 anos uma antiga linhagem de snakeskins amarelos. Nesse ano (2002), sem realizar nenhum outcross, nesse tanque eu encontrei alguns metallic blues (todo o corpo, incluindo a cabeça) com grandes caudais e dorsais, todas de um azul metálico.” Carlos mandou uma foto desse tipo de Moscow que apareceu:

08_moscow_meio_amarelo

O tipo de Moscow que Carlos encontrou tem
um pedaço de amarelo na base do seu pendunculo.

O Azul da cabeça do Moscow e a parte frontal do corpo é proximamente vinculada com a região determinante do sexo do cromossoma Y e é muito dominante sobre outras cores secundárias. A meia parte posterior do corpo tende a ter genes vinculados a X.

O gene bronze is normalmente encontrado na linhagem Purple, embora apareça em algumas linahgens de Blues.

09_clausosche

Claus: “O Moscow com cabeça metálica com o padrão de snake em vermelho e amarelo na parte posterior do corpo tem um completo padrão snakeskin no corpo mas não pode mostrar isso porque o padrão Moscow head reveste ele. Escolha fêmeas dessas linhagens e cruze elas com machos totalmente diferentes e você vai ver…….”

Tsutsui comenta no seu recente artigo sobre  Moscow Blues: “Quando eu vi pela primeira vez esses guppies, eu imediatamente tive idéias sobre a sua formação. Eu estava bem certo que existia um gene dominante envolvido, certamente no cromossoma Y, e possivelmente no cromossoma X. Eu não penso que o gene do Blau (rr) está envolvido.

Porém, eu fiz vários cruzamentos experimentais entre machos de Moscow Blues e fêmeas de Tuxedo German Yellow (Japonês = HB Pastels), e também juntando muitas informações de cruzamentos F1 de uma variedade de reprodutores. Como resultado eu cheguei a conclusão que o gene Moscow é dominante.”

Tsutsui continua: “Enquanto eu estava escrevendo esse artigo, algumas pessoas argumentavam que o Moscow Blue é gene Metal Y ou X-linked . Mas eu estou seguro que o gene Moscow é um gene dominante separado do gene Metal.

Os japoneses tem trabalhado muito com o Moscow, incorporando sua “cabeça Metal” em muitas das suas outras linhagens.

É sempre difícil generalizar sobre uma linhagem, especialmente a Moscow, que foi extensivamente desenvolvida  e out-crossed com outras linhagens.

Muitos criadores tem observado que as fêmeas mais escuras com as nadadeiras mais escuras tendem a produzir machos com as mais sólidas cores. Em uma linhagem, duplos espadas gold aparecem, aparentemente um esforço para melhorar a forma da caudal.

O seguinte conselho abaixo é dado por Michael Kempkes em um artido entitulado, “Moscow Guppies.” No artigo nós assumimos o que êle identifica como padrão filigranado é o padrão “lace” snakeskin. Ele está oferecendo esse conselho para uma versão anterior(mais antiga) dessa linhagem, a qual teve um padrão snakeskin na metade da área do corpo. Eis o seu artigo:

“Quando se começa a criar o guppy Moscow , há um grande numero de fatores que devem ser levados em consideração. As fêmeas das modernas linhas de grandes nadadeiras são normalmente notadas pelo seu brilho colorido nas grandes nadadeiras dorsais e caudais. Se esse tipo de fêmeas são usadas na criação dos guppies Moscow com padrão filigranado na cauda, então logo vai ser visto (descoberto) que as marcas na parte posterior do corpo e na cauda vão se tornando mais grossas. A cada sucessiva geração as marcas tornam-se maiores , então lá pela quarta ou quinta geração nada permanece do padrão atrativo original. O criador deve por esse motivo assegurar que a fêmea tenha uma cauda com pequeno desenvolvimento e sem cores, então o padrão filigranado permanece finamente delineado nos machos das proles descendentes.

Realmente simples, um padrão mais fino significa um peixe mais bonito. Além do mais, em muitas linhas uma cauda grande na fêmea vai influenciar o tamanho na cauda dos machos. Na cultura européia de guppies, contudo, caudas muito grandes são consideradas indesejáveis e podem mesmo levar a desqualificação numa exposição. Em guppies tipo delta a cauda dos machos devem ter não mais do que 80% do comprimento do corpo. No interesse dos seus peixes, cada criador deve assegurar que a habilidade de nadar dos machos não seja prejudicada por nadadeiras muito grandes , e consequentemente muito pesadas.”

Fonte: http://www.guppydesigner.com/