Iniciando a criação de Guppies

iniciarcriacao01 

O Guppy é um peixe de fácil procriação mas difícil manutenção adequada e necessita de muita dedicação para mantê-los na mesma beleza ou melhora-los. Antes de tudo, você precisa conhecer a linhagem, conhecer a genética da mesma a ser criada e o correto manejo diário da criação.

Primeiramente adquira cerca de oito aquários para cada linhagem. Destes oito, quatro você usará para a linha A e quatro para a linha B. O aquário da linha A número 1 (A1) será usado para o casal reprodutor desta linha. Aquário A2 para fêmea grávida e posteriormente os filhotes até atingirem cerca de um mês de vida. Aquário A3 para machos e aquário A4 para fêmeas e assim sucessivamente.

Após montado essa bateria de aquários, adquira os reprodutores de criadores sérios e honestos, que visam acima de tudo o melhoramento genético da espécie. Caso adquira dois trios, escolha a maior fêmea e a que tiver a melhor cor para aquela linhagem escolhida e coloque estas com o macho de maior tamanho e de melhor cor, respectivamente. Deste modo você terá a linha A para cor e a linha B para tamanho, observando em ambos sempre o formato.

Após as fêmeas parirem a primeira vez, deixe os filhotes se desenvolverem até a mesma fêmea parir novamente e neste momento, descarte-os. Deste modo você irá garantir gerações futuras desta fêmea e ter certeza que o macho reprodutor é pai da cria. Não precisa aproveitar mais de duas ninhadas de cada fêmea, pois desta forma você vai continuar a criação, sem superlotar os aquários.

Para as fêmeas não comerem os filhotes, coloque-as num aquário pequeno, cerca de seis litros, com proteções para os filhotes, seja plantas, redes de nílon ou outro objeto.

Quando os reprodutores não tiverem mais uso, esvazie o aquário e use-o para colocar cerca de quatro ou cinco possíveis machos futuros reprodutores. Desta forma, estes se desenvolverão melhor, por estarem em ambiente que com certeza terá mais espaço do que o aquário original.

Aos filhotes atingirem cerca de um mês de idade, separe-os por sexo e divida-os em aquários diferentes, garantindo que a fêmea crescerá virgem, sem gastos de energia para os fetos e o macho crescerá sem gastos de energia correndo atrás das fêmeas. -Para os peixes crescerem rápido, saudáveis e mostrando todo o seu potencial genético, mantenha apenas os filhotes e jovens que vão ser os melhores da ninhada. Descarte os filhotes e jovens defeituosos, seja na espinha dorsal, nadadeiras ou cor, que não acompanharem o crescimento dos irmãos, os que não possuírem as cores desejadas, os doentes e os de formato não desejado. Deste modo, estará dando melhores condições para o resto da ninhada ou seja, mais espaço para desenvolverem e menos desperdício de alimentos. Tente manter no máximo dois filhotes (um a dezenove dias de vida) por litro de água e um jovem e adulto para cada dois litros.

Ao atingirem cerca de quatro meses de idade, selecione os próximos reprodutores. Não faça antes, pois podem não ter atingido todo o seu potencial genético. Você pode estar selecionando um peixe jovem com cores e tamanho bons e deixando de cruzar um que possivelmente vai ser melhor nestas qualidades quando mais velho.

É fundamental uma alimentação balanceada e que deixe o peixe satisfeito por todo o dia. Por isso, alimente-os várias vezes ao dia. A água deve ser cristalina, evitando o máximo a amônia e materiais orgânicos. Para isso, mude aproximadamente 20% a 40% por semana, extraindo os restos no fundo do aquário e use filtros de caixa ou filtros de esponja.

O pH da água deve estar na escala de 6,8 a 7,6 e a temperatura deve estar em torno de 27° celsius.

Se você der todas estas condições a seus peixes, irá manter peixes saudáveis e bonitos. Com o tempo, irá adquirir muita experiência, sejam elas boas ou ruíns no estudo ou na prática e aprenderá a criar esta espécie rica e maravilhosa.