Detalhes da Alimentação

A alimentação é um dos principais pilares de qualquer programa bem sucedido na criação de Guppies. O ponto crucial na promoção do crescimento para assegurar que o peixe alcance o seu tamanho potencial máximo. Como é óbvio, também significa a parte maior no condicionamento do Guppies, na sua taxa de fertilidade, no aumento de suas cores e para fazê-los mais esplêndidos.

Antes de discutirmos os “como” e os “porquês” da alimentação, é necessário identificar os três tipos básicos de alimentos: vivos, congelados e secos.

Alimentos vivos, de origem vegetal ou animal constituem as melhores fontes de nutrição. Alimentos congelados são geralmente de origem animal “in-natura” e freqüentemente servem como suplemento para fontes de alimentos vivos ou como substituto quando estes não são disponíveis. Alimentos secos são encontrados em tipos de flocos, granulados ou em formas fragmentadas e fornecem as fontes primárias de vitaminas e material vegetal. Agem como a espinha dorsal de muitos programas de alimentação pôr causa da conveniência de seu uso.

Criadores experientes de Guppies acham que o segredo para alcançar um crescimento rápido e completo de seus peixes é concentrar-se numa dieta com alta taxa de proteínas, particularmente durante os primeiros três ou quatro meses de idade. Embora numa alta taxa de proteínas seja importante para o sucesso, a concentração numa dieta composta só de proteínas não alcança os resultados desejados porque os peixes necessitam de uma dieta balanceada que inclua vitaminas e sais minerais também.

Quase todo criador experiente concorda que a Artêmia Salina é um alimento indispensável, especialmente para peixes muito jovens. Geralmente os náuplios de Artêmia são oferecidos duas vezes pôr dia, desde a primeira até a vigésima semana de vida, a fim de promover um crescimento rápido. Alguns criadores acreditam que os pequenos náuplios são mais nutritivos que Artêmia adulta, então usamos os náuplios enquanto possível. Outros acham que é melhor usar os pequenos náuplios nas primeiras dez semanas de vida (quero dizer dois a três meses) e daí em diante passam a alimentar os peixes com Artêmia adulta congelada. Atualmente estou experimentando o último sistema e estou obtendo melhores resultados (melhor e mais rápido crescimento do corpo).

A maioria dos criadores interrompe o uso de Artêmia depois da vigésima semana de vida, em parte pôr causa do alto custo e parcialmente porque acham que a continuação do uso deste alimento produz resultados mínimos nessa fase. Outros continuam alimentando os peixes com Artêmia numa só vez ao dia, ou dia sim, dia não, até que os peixes alcancem a idade de vinte e oito semanas (quero dizer seis meses em diante).

Não importa pôr quanto tempo se continuem a usar Artêmia Salina, só é necessário ser oferecida em quantidades suficientes numa escala crescente para alcançar resultados satisfatórios. Isto significa que quantidades compatíveis sejam sempre disponíveis para que as ninhadas se encham até que pareçam bolas com nadadeiras. Mesmo os peixes de três ou quatro meses de idade devem ter os estômagos distendidos após uma alimentação maciça com Artêmia. De outra maneira, não se deve alimentar em excesso, deixando sobrar grandes quantidades de Artêmia no fundo do aquário, porque decairá rapidamente e levará a uma contaminação pôr veludo.

A melhor maneira de alimentar os peixes com náuplios de Artêmia é passar a solução de Salmora pôr tecido fino ou tela própria para Artêmia, lavar os náuplios com água doce, então colocá-los num jarro ou vidro cheios de água doce. Para alimentar os peixes, use uma seringa plástica e dê um jato em cada aquário. Qualquer quantidade de náuplios que sobrar pode ser estocada em água doce no refrigerador, congelada para ser usada posteriormente. Artêmia adulta congelada pode ser oferecida descongelando-se uma parte desmembrada do bloco e pingando diretamente no aquário ou colocando uma parte congelada num jarro com água morna, usa-se então numa seringa depois que a Artêmia se desmembrar.

Eu prefiro o segundo método porque os camarões descongelados estão numa forma de pedaços individuais e espalham-se mais facilmente através do aquário. Meus Guppies mostram alguma relutância em comer os camarões enquanto estão ainda congelados.

Tubifex vivas, congeladas ou desidratadas oferecem muitas vantagens importantes num programa de alimentação. O peixe rapidamente aceitará Tubifex em qualquer dessas formas. Estes vermes estimulam o crescimento do corpo tanto quanto promover fertilidade.

Os criadores de peixes no Oriente usam grandes quantidades de Tubifex e várias formas de larvas de insetos vivos. Isso explica os tamanhos grandes dos corpos dos peixes vindos de lá. Apesar de suas muitas vantagens, o Tubifex tem algumas desvantagens sérias. Primeiro, Tubifex viva é difícil de coletar na natureza ou de se achar nas lojas especializadas. Uma vez obtidas, são igualmente difíceis de manter vivas.

O sucesso em manter estes vermes vivos por diversos dias vem do método de mantê-los em água corrente. Por essa razão, a maioria dos criadores na América preferem usá-las nas variedades congeladas ou desidratadas. Uma segunda desvantagem de Tubifex é que vivem em condições muito sujas e são difíceis de limpar adequadamente, mesmo nas formas congeladas e desidratadas. Por causa de seu ambiente natural, é os problemas com sua limpeza, Tubifex é na maioria das vezes uma fonte de doenças, particularmente parasitas.

Outro alimento excelente é a carne de coração de boi congelada. Este alimento pode ser preparado livrando o órgão da gordura e dos nervos. Então se passa o músculo no liquidificador para produzir uma mistura finalmente fragmentada, que pode ser combinada com gelatina sem sabor e com congelada. As duas maiores vantagens do coração de boi são que promove o crescimento do corpo e aumenta a taxa de fertilidade, produzindo grandes ninhadas de filhotes.

Nunca experimentei quaisquer conseqüências adversas usando este tipo de alimento, muitos acham que leva a rasgar as caudas dos peixes. Isto não foi comprovado. Alguns criadores gostam de alimentar os seus peixes com o coração de boi colocando um pequeno cubo dentro do aquário antes de irem para o trabalho, deixando os peixes beliscando a porção durante o dia. Tentei esse método, mas concluí que parte da porção não foi consumida, ficando no fundo do aquário. Prefiro raspar a mistura de coração congelada com uma faca serrilhada de maneira que esta seja introduzida no aquário em pedaços bem pequenos que caem lentamente ao fundo.Esses pequenos pedaços flutuantes parecem atrair a atenção dos peixes seduzindo-os a comer mais.

Uma terceira fonte primária de proteína provém de lavras de insetos, especialmente lavras de mosquitos e de minhocas vermelhas (lavras de mosca d’água). Ambos tem excelente valor alimentício, mas não são usados pêlos criadores. Parte da razão pelo seu uso não ser disseminado é a dificuldade de coleta das lavras que também raramente são disponíveis nas lojas especializadas. Esta situação tem mudado lentamente, em algumas melhores lojas já se oferece lavras congeladas.

Muitos criadores usam microvermes e alguns insistem que estes vermes são um substituto ideal para os náuplios de Artêmia. Estas minhocas são pequenas criaturas brancas que são facilmente cultivadas em pequenos recipientes. Tão logo a cultura cresça, os microvermes se movem para as paredes laterais do recipiente e são tiradas com um palito, uma escova, um pincel ou uma lâmina. Essas criaturas e suas culturas duram de 30 a 45 dias.

Deve-se recomeçar novas culturas cada 15 dias para garantir uma fonte contínua de microverme. Uma das vantagens desses vermes é que são suficientemente pequenos para que os filhotes dos Guppies os comam. Outra razão para o crescimento de sua popularidade entre os criadores de Guppies é que são muito mais baratos do que Artêmia Salina, entretanto também tem suas desvantagens.

Primeiro, culturas de microvermes são muito suscetíveis a deteriorar-se e produzirem odores fétidos. Uma objeção mais séria aos microvermes é que seu uso prolongado faz com que os machos de Guppies fiquem com o abdômen distendido , um problema que muda a anatomia do peixe e reduz suas chances de alcançar uma boa colocação num concurso , devido a falta de popularidade destes peixes com os juizes.

Mesmo a minhoca comum da terra tem um grande valor no problema de alimentação do Guppies. Geralmente é melhor coletar as minhocas menores, pois sua carne parece ser mais tensa do que a das maiores, daí, melhor indicada para os Guppies. Se desejar alimentar com minhocas, precisa coletá-las ou comprá-las em lojas de iscas.

Depois de adquiri-las, coloque as minhocas num recipiente cheio de musgo de turfa para que excretem qualquer material condenável antes de alimentar os peixes. Normalmente leva de três a quatro dias para que isso aconteça. Elas ficam então com uma cor clara ou rosa, contrastando com seus tons de marrom de quando coletadas. Quando prontas para alimentar deve-se cortá-las em pedaços bem pequenos e colocar diretamente no aquário após lavar.

Alguns criadores alimentam com uma parte das minhocas frescas e congelam as que sobram para uso posterior. Pode-se também fazer uma pasta de minhocas, similar a de coração de boi, passando-as no liquidificador, adicionando água e gelatina sem sabor (se optar pela forma pastosa, é melhor fazer isso quando sua esposa não estiver em casa!

Muitas esposas detestam a idéia de passar minhocas nos seus liquidificadores de cozinha). Minhocas da terra são muito atraentes para os criadores porque são nutritivas e baratas, umas combinações ideais. Adicionalmente elas estimulam a fertilidade dos peixes. Eu prefiro particularmente fazer o patê de minhoca.

Todos os alimentos mencionados até agora foram os vivos ou congelados. Alimentos de igual importância na produção de uma dieta balanceada são os alimentos secos. Em forma de flocos, granulados, ou fragmentados são fontes importantes fontes de vitaminas, minerais e carboidratos, que não são encontrados nas discutidas até agora.

Em termos de aceitação pêlos peixes das diferentes formas de alimentos secos, encontrei pequenas diferenças em suas atitudes. Às vezes eles ficam um pouco relutantes ao mudar de uma forma para outra. É uma boa idéia alimentar com diversas marcas diferentes para assegurar melhores resultados.

Parece lógico concluir que matérias vegetais devam ter o seu lugar na dieta dos Guppies, porém existem poucos conhecimentos das pesquisas nessa área. Sabe-se que os Guppies comem algas verdes das paredes e fundos dos aquários para suplementar suas necessidades regulares de alimentação. Na previsão de que devem ter alguma matéria verde como alimento. Ocasionalmente alimento-os com alimentos secos disponíveis em flocos comerciais consistindo unicamente de matérias vegetais.

Atualmente estou usando um alimento seco da tetra que um amigo meu me disse que ficou surpreso com o crescimento de seus filhotes . Ele me falou tão bem desta ração que eu resolvi experimentar. Fiz uma experiência em uma ninhada de Guppies. Separei ao meio, e uma delas passei a alimentar com esta ração. Tão milagrosa que meu amigo havia me falado e o resultado foi fantástico a ninhada que alimentei com a ração cresceu o dobro da outra que alimentei normalmente conforme eu fazia.

Nesta primeira parte, concentrei-me em tipos de alimentos, suas vantagens e desvantagens. A segunda parte dessa discussão sobre alimentação focalizará programas de alimentação pôr razões outras que a promoção do crescimento e o impacto da idade e temperatura da água na seleção de tipos e quantidades de alimentos.

Receitas para pastas de coração de boi e minhocas da terra

Coração de boi

1) Uma xícara de carne de coração de boi da qual foram retirados previamente a gordura e os músculos.
2) Passe no liquidificador até formar uma mistura fina.
3) Passe a mistura através de uma peneira.
4) Dissolva uma colher de sopa de gelatina sem sabor em meia xícara de água morna.
5) Misture a gelatina dissolvida com água à mistura fina de carne de coração de boi.
6) Congele a mistura em sacos plásticos ou em forma de pequenos cubos.
Minhocas da terra
1) Processe uma xícara de minhocas no liquidificador para produzir uma mistura fina.
2) Dissolva uma colher de sopa de gelatina sem sabor em ¾ de uma xícara de água em temperatura ambiente.
3) Misture a gelatina dissolvida com a água à massa de minhocas no liquidificador.
Congele da mesma maneira como indicado para a pasta de coração de boi.

Fonte: Psicultura Correa