Vermes Grindal (vermes muito pequenos)

Utilização:

Estes vermes são pequenos (até 1.3 cm) e podem ser dados a uma variedade de pequenos peixes. Devido à maneira como são criados são totalmente livres de doenças. Não se enterram tão depressa como outros vermes e vivem na água por alguns dias. São ótimos para os peixes que se alimentam no fundo e para quaisquer peixes suficientemente rápidos para apanhar a comida a afundar-se ou para ir procurá-la (quase todos os peixes).

Criação:

Arranje um recipiente de plástico do tamanho de uma caixa de sapatos, encha-a com uma mistura de solo estéril para plantas e turfa (metade de cada uma) ou simplesmente solo para plantas. Umedeça-o e coloque-o no micro-ondas por 5 minutos para o esterilizar completamente, deixe arrefecer, invoque-o com uma cultura inicial de vermes e junte um pó de cereal rico em proteína (como “Gerber”) e repita sempre que o pó que colocou anteriormente tiver desaparecido. Depois é só vê-los aumentar o número! As culturas devem ser mantidas a 20 C ou superior. Coloque um pedaço de vidro no solo e os vermes irão trepar por ele. Os vermes pode ser lavados do vidro para uma chávena com água limpa e depois colocados no aquário com uma pipeta médica grande (uma colher de chá). Uma cultura saudável produz o suficiente para alimentar cerca de 100 peixes pequenos.

Lembre-se de manter a cultura úmida mas não encharcada. Pulverize com água sem cloro de vez em quando.

Culturas como estas freqüentemente são infestadas com ácaros e/ou piolhos. Ambas as pestes podem ser dadas aos peixes e são comidas com gosto mas depressa se tornam um aborrecimento. Se isso acontecer retire alguns vermes e mantenha-os numa chávena com água por 3-4 horas. Isso afogará a infestação e os vermes podem ser usados em nova cultura. As velhas culturas infestadas pode ser salvas mas não compensam o esforço.

Se os vermes não crescerem bem tente ajustar o pH do solo misturando um pouco de bicarbonato de sódio para neutralizar a acidez da turfa.

Uma interessante técnica de criar vermes é usada por alguns criadores de killies alemães. Eles usam uma esponja de poros largos que assenta num tabuleiro cheio de água e coberto com um pedaço de vidro. Este método é mais limpo que o do solo e turfa.

Fontes:  Amigos, clubes de aquariofilia e encomendas por correio.